two men having conversation next to desk in building

Como se tornar num empresário de sucesso…

José Oliveira

Table of Contents

Alguma vez pensaste “como poderei eu ser um empresário de sucesso?”? Então este artigo é para ti!

Propositadamente, não mencionei um “empreendedor de sucesso”, pois na realidade um é a transformação do outro.

Portanto, para chegar ao empresário de sucesso e uma vez que o dinheiro em abundância não faz parte da equação, teremos que pensar primeiro como ser um empreendedor. E se um empreendedor necessita de vontade, esforço e bastante resiliência, certamente também necessita de uma ideia e uma oportunidade.

Os empreendedores que conheço e outros sobre os quais li, são insatisfeitos por natureza. Estão sempre alerta para as Oportunidades porque não acreditam que a sorte os venha convidar. Assim, estão sempre preparados para quando se proporcionar, a oportunidade seja aproveitada de imediato.

Ser um empresário de sucesso não é uma questão de sorte

Com frequência recordo que, a Sorte aparece quando a Preparação encontra a Oportunidade.

Nunca foi tão fácil chegar tão longe, nunca foi tão difícil ser visto. Com o acesso facilitado na aldeia global, deixou de haver desculpas. Mas necessitamos de dizer em que somos diferentes e quem não aceita adaptar-se, sujeita-se a desaparecer.

Recentemente e de acordo com a comunicação social, uma fábrica portuguesa que não lhe falta trabalho, entrou em insolvência. Trabalha por e à medida, com exportação para vários países e orgulha-lhe de ter vestido Presidentes da república, equipado clubes de futebol e seleções nacionais. Mesmo com sucessivos apoios estatais ao longo dos anos, não aguentou e está prestes a encerrar, felizmente com os salários em dia. A “desculpa” foi a pandemia e quando se consulta o seu website, encontramos… “máscaras sociais”…

Até se consegue aceitar que nos primeiros meses pós pandemia exista uma diversificação, uma oportunidade para um nicho de mercado, mas se este não é o principal produto da empresa porque construíram uma loja de comércio eletrónico sem mais nenhum produto? Como pretendem alcançar clientes novos se não publicitam no local próprio (site institucional) o que fabricam. Será que o seu melhor vendedor são os seus clientes? Aparentemente, os tempos mudaram e não se deram conta.

Um outro exemplo, este da década de 50.

Ray Kroc depois de uma carreira de sucesso a vender batedeiras, entrou em declínio pela substituição de restaurantes de estrada pelos Drive-In. Quando recebeu um contacto de um cliente desconhecido (restaurante de 2 irmãos) em que a primeira encomenda era 4 vezes superior ao normal, a curiosidade foi mais forte e foi entregar pessoalmente.

Em 24hrs e depois de conhecer mais profundamente o projeto e a diferenciação do seu negócio, apresentou uma proposta a empresários pouco ambiciosos. Passado pouco tempo, iniciou o desenvolvimento do que hoje é conhecido como uma das cadeias em franchising de Fast Food mais conhecidas a nível mundial. Ele estava preparado, ele queria mais, a Sorte apareceu quando conheceu e viu o potencial que a Oportunidade lhe estava a proporcionar.

Steve Blank, professor de empreendorismo na Universidade de Stanford e de acordo com a revista https://revistapegn.globo.com/ é de opinião que “a realidade do planeta nunca esteve tão propícia para pessoas inovadoras dispostas a criar soluções e produtos”. Sim, porque muitas profissões vão (estão) a desaparecer e muitas ainda nem apareceram.

Ainda pensa em formato unicanal? Pensa que apenas consegue vender pessoalmente? Ainda usa catálogo em papel? A sério?

A questão atualmente, é saber se está disponível para pensar fora da caixa e criar com base na inovação.

Porque um projeto inicia sempre da mesma forma: uma ideia na cabeça do empreendedor! A JCOL transmite a sua experiência e questiona, porque Inovar é necessário. Partilhe connosco a sua ideia de SUCESSO e seja ajudado.

Gostaste? Partilha!