brown wooden scrabble tiles on white surface

Não-Oportunidade de melhorar ou razão para desistir?

Jose Oliveira

Table of Contents

Quer melhorar vendas? Então leia este artigo!

Muitos vendedores com frequência, acabam por ter necessidade de mudar de empresa e/ou mudar de atividade porque não aceitam (compreendem) uma recusa no seu processo negocial. Fazem uma escolha entre melhorar ou desistir. Com efeito, é este é o seu verdadeiro primeiro teste na profissão! O NÃO deve então ser encarado como uma vantagem, uma oportunidade de melhoria e não uma razão para desistir duma carreira.

Esta situação acontece em todo o tipo de vendas: Venda direta, venda por impulso (por exemplo nos supermercados), venda por telefone, etc. e é perfeitamente normal. É uma reação do consumidor e não uma recusa ao vendedor.

Aquilo que muitos vendedores não sabem, provavelmente por inexperiência, é que esta é uma oportunidade exclusiva e rara. A vantagem para melhorar a sua forma de apresentação do produto ou serviço. Pode conhecer aqui alguns desses tipos de clientes digitais.

Quanto mais pensarmos no nosso cliente, melhores serão os resultados comerciais – um passo para melhorar as nossas vendas

Quando nos defrontamos com uma objeção que pode ser um Não, essa palavra nunca é definitiva. Poderá ser um “agora não”, ou “ainda não”, ou “neste momento não é o momento adequado”.

Cada uma dessas situações é uma oportunidades para ir melhorando o nosso processo e, portanto, melhorar as vendas. Se o contacto ou cliente apresenta uma recusa, vamos tentar saber o porquê. Vamos então aproveitar para tentar conhecer melhor as motivações do nosso cliente. Assim, na próxima vez podemos colocar esses mesmos conhecimentos na apresentação do nosso produto ou serviço e estaremos mais alinhados com os Valores e necessidades que os nossos clientes desejam, ambicionam e procuram.

A pior coisa que se pode fazer em vendas: transmitir uma “mensagem” programada.

Uma apresentação perfeita e extremamente bem elaborada, mas onde não colocamos o sentimento. Onde não se sente o coração. Onde não colocamos o amor que sentimos pelo nosso produto ou serviço. E estes sentimentos transmitem-se nas palavras que entoamos, da forma como apresentamos, e inclusivamente naquilo que não fazemos.

O nosso corpo, os nossos olhos e as nossas mãos, podem falar mais alto que a nossa boca e transmitem assim o que realmente sentimos.

Se todos os vendedores por norma reconhecem isto, por que razão não o implementam? Posso estar errado e acredito que é por muitos deles se terem habituado à sua zona de conforto.

Quando não damos atenção ao nosso interlocutor, quando temos receios, quando nos preparámos mal, quando não somos profissionais; pagamos o preço duma recusa, do esquecimento, do vendedor desinteressante e indesejado.

Quem procura o sucesso não teme o fracasso.

Antes de o vendedor interiorizar a aceitação do que tem que fazer, ele coloca em causa e é natural, é humano e acima de tudo é racional. Será que estou a fazer certo? Será que vai funcionar? Porque é que devo fazer? Porque faço desta forma e não da outra? Nós nunca fizemos ISTO antes… Outra empresa já tentou isto e sabemos os resultados… Portanto porquê? Porquê, sair da nossa zona de conforto para mudar algo?

A mudança pode ser uma força a ser Temida, ou uma oportunidade a ser aproveitada! Portanto, depende de cada um.

Quando duvidamos, estamos a colocar em causa e quando compreendemos a sua necessidade, podemos aceitá-la com mais facilidade.

COMO devo fazer? Com QUEM posso fazer? PARA quem devo fazer? QUANDO é necessário estar feito? ONDE tem que ser feito?

O vendedor sabe que para resultados diferentes deve utilizar estratégias diferentes. Sabemos que a novidade é sempre um grande desafio e ter problemas é inevitável, mas ser derrubado por eles é completamente opcional de cada um.

O NÃO deve ser encarado como uma vantagem para melhorar no mundo das vendas

Existem muitas razões e variáveis que os vendedores não controlam e que muitas vezes os distraem da sua Missão de ouvir e servir. Resolver as necessidades dos seus clientes, é a principal razão da sua existência.

Ao estudar e aprofundar o estudo do seu produto, também se aproxima dos interesses do mercado e esta deve ser a sua prioridade. Este é o seu verdadeiro papel! Mais, apenas depende de si para o controlar: conhecimento para melhor serviço.

O vendedor quando compreende o que necessitam dele, sai da sua zona de conforto e luta. E quando age, transforma-se numa força de resiliência, um foco de energia, um motor dinâmico que é difícil de parar.

O vendedor nesta altura nesta fase torna-se invencível, e o seu produto, o melhor do mercado!

Porque sabe o que o cliente necessita, é assertivo nas suas apresentações e respostas, transformando-se num verdadeiro parceiro de negócios.

Porque aproveitou a oportunidade de aprender e melhorar, a si e às suas vendas.

Identificas-te em alguma destas etapas? Posso ajudar-te a ganhares vantagem para melhorar! Segue-me nas redes sociais e/ou contacta-me por mail indicando qual a tua principal dificuldade.

Gostaste? Partilha!